19 dezembro 2011

a luva e o martelo




Por causa do escorpião no casaco, das luvas de cabedal, do relógio, das lâmpadas fluorescentes, do martelo, da neblina, do sol a bater-lhes na cara, do cheiro do sangue, da cena do elevador, do miúdo nos braços, dos slow motions, da voz da Katyna Ranieri, daquela cidade tão vazia como atraente, e daquele olhar triste.

E saí do cinema a cantar (por causa daquela grande banda sonora) I don´t eat, i don´t sleep, i do nothing but think of you...

Sem comentários: